Quer ganhar uma câmera GoPro Hero4 Black Edition?

O número de internautas que ganha dinheiro produzindo vídeos para a internet cresceu muito nos últimos tempos. A indústria global de vídeos online é um mercado que movimenta cerca de 5 bilhões de dólares por ano em investimentos publicitários.

Antenado a isso, o Desafio Universitário Empreendedor lançou o 1º Prêmio de Desenvolvimento de Vídeos Sebrae. O objetivo é incentivar a criatividade e o desenvolvimento de vídeos com temáticas empreendedoras pelos estudantes. O vencedor ganhará uma GoPro, a câmera mais falada dos últimos tempos. Além disso, os participantes concorrem a smartphones e podem acumular pontos no ranking geral do Desafio.

Não é demais? Em seu canal do youtube, a GoPro mostra imagens incríveis capturadas com a Hero4. Dá uma olhadinha no vídeo abaixo.

Para participar, basta estar cadastrado no Desafio Empreendedor Universitário do Sebrae. É estudante universitário e ainda não participa do Desafio? Ainda dá tempo! Você pode se cadastrar aqui e participar do concurso de vídeos.

E aí, gostou da oportunidade? Participando do 1º Prêmio de Desenvolvimento de Vídeos, você já começa a exercitar suas habilidades em produção de vídeos online para, quem sabe, despontar nesse mercado tão promissor.

Veja abaixo mais informações sobre o concurso.

Desafio (editado2)

Anúncios

Final do Desafio: boletim do 1º dia

Cazé acompanhou a chegada dos desafiantes no primeiro dia de evento e conferiu a expectativa dos finalistas. Na cerimônia de abertura, muita emoção na apresentação das propostas de negócio e dos gritos de guerra.

O evento contou ainda com a palestra inaugural de Tallis Gomes (Easy Taxi), transmitida AO VIVO pelo YouTube, com comentários de Yuri Gitahy, especialista em startups.

O que o mercado deseja de você, universitário?

Que habilidades o mercado de trabalho procura nos universitários que estão se formando agora?

Esta foi a primeira pergunta respondida pelo professor Fábio Fowler (veja aqui o post Papo de Negócio com Fabio Fowler) em setembro, como parte do Desafio Universitário Empreendedor.

Fábio questiona o ensino das universidades e considera que quando aluno não foi preparado de forma apropriada para criar seu próprio negócio. Segundo ele, o ensino hoje ainda é tradicional e não dá subsídios suficientes para que os alunos adquiram a cultura e a vontade de empreender.

Esta edição do Papo de Negócio dedicada ao Desafio foi ótima oportunidade para tirar dúvidas em relação aos conceitos de educação empreendedora e empreendedorismo, além de ajudar os alunos universitários, dentro e fora da sala de aula, a desenvolver importantes competências empreendedoras.

Vale a pena assistir.

 

Mãos à obra

ferrariaEstamos em pleno período medieval e você agora é um prestador de serviços importante na sociedade da época – tem uma oficina de cutelaria especialista na forja de espadas.

Este é o cenário do jogo Mãos à obra, que faz parte do Desafio Universitário Empreendedor.

O curioso é que os desafios de um cuteleiro não são muito diferentes das obrigações de um empreendedor atual.

Para manter o bom relacionamento com o cliente é muito importante entregar um produto de qualidade, no prazo previsto e a preço competitivo.

A diferença é que no jogo os clientes podem ser mais “exigentes” do que os clientes de hoje.

Você deve atender aos pedidos dos clientes que surgem na ferraria e ficar de olho nos prazos, pois entregas demoradas resultam em clientes insatisfeitos, que costumam andar armados de facas e espadas.

A sua meta é administrar a ferraria até que consiga conquistar $1.000.000 em caixa. Sem perder o pescoço, é claro.

A temática deste jogo é diferente e reforça a percepção do que se espera de uma empresa, não importa a época ou a atividade.

Entregas demoradas resultam em clientes insatisfeitos e podem ser usadas contra você no jogo

No jogo Mãos à obra você vai forjar espadas e evitar clientes insatisfeitos. Fonte: Wikipedia

Papo de Negócio com Fábio Fowler

papo_de_negócio_avisoParticipar do Papo de Negócio, de 19 a 26 de setembro, é o próximo passo do Desafio Universitário Empreendedor.

Vale 20 mil pontos na competição.

Na verdade vale muito mais do que isso.

Primeiro porque você vai conhecer um ambiente diferente – um espaço de interação coletiva onde os participantes conversam livremente com outras pessoas, pelo Twitter (hashtag #sebraepapodenegocio) ou pelo Facebook, e trocam ideias sobre o que está sendo falado no “Auditório”.

E também porque quem vai estar lá com você será o professor Fábio Fowler, coordenador do Centro de Empreendedorismo do Instituto de Engenharia de Produção e Gestão (IEPG) da Universidade Federal de Itajubá. Grande Fábio Fowler.

Você vai poder interagir e tirar dúvidas com ele até o dia 26 de setembro. E votar nas perguntas que achar mais importantes para que sejam respondidas pelo professor em vídeos curtos. Vai ser bom assistir estes vídeos aqui mais tarde.

Escrever mais sobre o Prof

O professor Fábio Fowler vai responder em vídeo as perguntas sobre empreendedorismo que os participantes escolherem

É uma chance de ouvir Fábio Fowler, que nas salas de aula sempre busca transmitir como o mercado funciona, baseado em conceitos fundamentais. Ele leciona várias disciplinas, como Introdução ao Empreendedorismo e Criação de Novos Negócios. É também doutor em Administração pela Universidade de São Paulo (USP), com especialização em Educação Empreendedora pela Durham University Business School, da Inglaterra.

O começo da conversa vai ser sobre o que é ser um empreendedor. Será que a pessoa já nasce com esse talento ou precisa desenvolver capacidades? Como faz? E as características empreendedoras, quais seriam elas e como alcançá-las?

Entre no assunto, acompanhe e participe. A maior lição desta atividade do Desafio é perceber que o empreendedorismo é uma alternativa profissional atraente e viável, mas que exige que o empreendedor se capacite para isso.

E que as características empreendedoras, como a capacidade de inovar e a postura proativa, sempre serão úteis e positivas em qualquer ambiente de trabalho, mesmo para quem não pensa em ser empresário.

Minha primeira startup!

logo_minha_primeira_startupAgora é hora de incorporar o Mark Zuckerberger. Você não vai criar o Facebook, mas vai se inspirar nele para o game Minha Primeira Startup, parte do Desafio Universitário Empreendedor.

Você terá um negócio baseado em internet e vai criar uma rede social diferente para fomentar o seu empreendimento, entendeu? Ou seja, quanto mais usuários a rede social tiver, mais negócios ela vai gerar.

E o sucesso da empresa impacta diretamente no desenvolvimento da região, o que estimula ainda o crescimento da própria empresa.

O objetivo é atingir 1 milhão de usuários na rede social StartApp.

Você vai atuar nas decisões para o crescimento de sua rede social, a StartApp. E sua estratégia sempre vai sempre se apoiar em boas decisões na área de gestão de pessoas, marketing, finanças e planejamento, por exemplo.

Não é fácil, pois no ambiente online as mudanças são muito rápidas e é preciso avaliar sempre novos cenários. Você sabe como é.

O objetivo do jogo, ao fazer uma analogia com o sucesso conseguido pelo Facebook no mundo real, é dar ao jogador um ambiente de simulação, onde ele vai perceber como a estratégia de atuação que escolher vai impactar o desenvolvimento de sua empresa e de outras instituições associadas a ela.

Aproveite e leia mais sobre startups no Portal do Sebrae.

Qual a diferença entre a startup e uma empresa normal?

O que é uma startup? Toda empresa jovem é uma startup?

É fácil entender a diferença – startup é uma empresa que procura oferecer alguma solução, serviço ou facilidade até então inédita, que se tornou possível graças à internet.

Vamos usar o exemplo de duas empresas muito conhecidas que iniciaram há relativamente poucos anos.

Os fundadores do Google perceberam que os mecanismos de busca na internet de antigamente eram fracos e operados por seres humanos que jamais conseguiriam indexar todos os sites que surgiam.

Ao entender a necessidade, desenvolveram o buscador Google depois de perceber que conheciam o suficiente para criar um algoritmo que fosse aprendendo cada vez mais. Deu certo e hoje quase metade do orçamento que se investe em publicidade na internet no Brasil vai para o Google.

E o Facebook? Começou como uma rede social para estudantes, como outras que já apareciam também. Mas soube dar um jeito de inovar, competir e crescer. Ao conquistarem enorme audiência, Facebook e Google lucram com a venda de anúncios.

Repetível e escalável

Voltando à uma escala menor, pois nem todos os exemplos precisam ser grandiosos, uma startup é um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios repetível e escalável, trabalhando em condições de extrema incerteza.

Repetível quer dizer que pode entregar o mesmo produto em escala potencialmente ilimitada. Como um livro, um filme, um software ou outro produto em formato digital.

E escalável é o ponto mais importante: a startup pode crescer sem precisar mudar seu modelo de negócios. Crescer em receita, mas com custos crescendo bem mais lentamente.

Naturalmente a gestão de uma startup também é diferente, com ferramentas próprias, visão e métodos que funcionem nesse ambiente de incerteza até que o modelo seja encontrado.

Requer investidores

Investimento para startups é importante, pois sem capital de risco é muito difícil persistir na busca pelo modelo de negócios enquanto não existe receita. E após a comprovação de que ele existe e a receita começar a crescer, provavelmente será necessária uma nova leva de investimento para essa startup se tornar uma empresa sustentável.

Quando se torna escalável, a startup deixa de existir e dá lugar a uma empresa altamente lucrativa. Caso contrário, ela precisa se reinventar – ou enfrenta a ameaça de morrer prematuramente.

Este é o desafio do game Minha primeira startup, game que faz parte do Desafio Universitário Empreendedor

Interessante, não? Aprofunde sua leitura no site do Sebrae: O que é uma startup?

startup

Universidade, mercado, empreendedorismo, desafio

seloEste é o Desafio, o blog do Desafio Universitário Empreendedor, programa criado pelo Sebrae.

Se você ainda não conhece o Desafio Universitário Empreendedor, está na hora de conhecer! É uma competição nacional, online, para universitários e professores, em formato de game.

Os participantes enfrentam desafios a serem superados através de ações empreendedoras e recebem prêmios de verdade, como mochilas, smartfones e tablets e até uma viagem internacional a um centro de referência de empreendedorismo mundial. Serão mais de 5000 mil prêmios distribuídos, já pensou?

Além disso, você põe em prática sua habilidade em gerir negócios e fica mais preparado para os desafios do mercado. E este é o maior prêmio!

Acompanhe nossas postagens e participe também do Desafio Universitário Empreendedor. Você só tem a ganhar.

Até a próxima…