Papo de Negócio

Gerson de Sousa
de 14 a 21 de agosto.
Você está vendo a Abertura, navegue nos outros dias com o menu abaixo:

Com 12 anos de experiência na indústria de games, Gerson de Sousa trabalhou na produção de dezenas de títulos mundialmente conhecidos, tais como, Sonic the Hedgehog, Empire Total War, Bayonetta, Killzone 3, Football Manager 07, Silent Hill Downpour, entre outros. Trabalhou para a Square Enix, como Coordenador e Consultor do concurso Square Enix Latin America Game Contest 2012. Hoje, é Gerente Executivo da Abragames, Consultor em Produção de Games, Palestrante e Criador e Coordenador do curso livre “Design e Produção de Games” da Escola Pró Arte.

  • Segundo dia – 17.08.2015
  • MP3
Resumo do segundo dia

No segundo dia do Papo de Negócios, Gerson responde perguntas de participantes.

1) Qual foi a maior dificuldade em relação a seu início nessa área?
R: Gerson responde que sua maior dificuldade foi conseguir seu primeiro trabalho.

2) Como você descreve sua sensação de ter feito parte de empresas que são referências mundias na indústria dos Games?
R: Gerson conta que se sente como uma pessoa que tem seu sonho realizado. Não só por ter trabalhado nessas empresas, mas também por ter participado no desenvolvimento de alguns games mundialmente famosos. Diz sentir muito orgulho profissional e pessoalmente e recorda o sentimento de missão cumprida ao final de cada projeto.

3) Como você explica o boom na produção de games no cenário nacional?
R: Gerson atesta que o momento é de expansão rápida do mercado nacional mas conta que a maioria das produções são globais, tem foco no mercado mundial e não só nacional. Ele aponta três fatores principais que ao seu ver estão causando a expansão: as plataformas móveis adequadas para jogos; o acesso muito facilitado a ferramentas de desenvolvimento de games e a ascensão das produções independentes.

4) Quais as linguagens principais usadas no desenvolvimento de games?
R: C++, C Sharp e Java.

5) Quando você elabora um game, você conta com uma equipe ou faz tudo sozinho?
R: Nos projetos em que ele esteve diretamente ligado no processo criativo dos jogos, Gerson trabalhou em equipe e conta que é muito comum que o desenvolvimento criativo de um game seja feito assim.

6) Para fazer um game, é necessário que haja empresas parceiras?
R: Gerson responde que é comum empresas fazerem parceria para produzir um game, como por exemplo, empresas de áudio, de ilustração ou de animação 3D.

7) Quais são os principais requisitos para uma micro-empresa entrar no mercado de produção de games?
R: Gerson explica que é necessário conhecer muito bem a área onde se vai atuar e formar uma equipe completa nos aspectos técnicos, criativos e administrativos/de negócio.

Até amanhã com mais perguntas e respostas!

Começa hoje a 3ª Edição de 2015 do Papo de Negócio que traz como tema: Games.

Para participar, acesse a plataforma do Desafio: http://www.desafio.sebrae.com.br e faça sua inscrição! Depois, vocês poderão começar a mandar as perguntas!

Elas serão respondidas de 14 a 21 de agosto, por meio de vídeos diários feitos por Gerson de Sousa. Participe!!

Central de Relacionamento 0800 570 0800
Anúncios